A moda esfarrapada

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011
Acreditem! Agora é moda usar roupas e enfeites que lembrem a presença de satanás! São várias pessoas que colam em seus carros o adesivo de um dos soldadinhos do inimigo de Deus. Tal diabólica figura aparece de terno branco como um daqueles malandros da lapa. E o pior: as pessoas colam em seus carros para mostrar que quem deu aquele "carrão" foi o próprio chifrudo com a sua corja de puxa-sacos decaída desde a Grande batalha no Céu (quando São Miguel Arcanjo juntamente com a corte celestial dos anjos fiéis à Deus que reconheceram a realeza de Jesus, expulsaram lúcifer e seus cumplices).
O próximo Santo da Igreja Católica João Paulo II, dizia em uma das muitas encíclicas que compôs, que "satanás não só existe, como é muito eficaz no que faz (perder as almas) e que usa como trunfo, a idéia de que o 'diabo' não existe." Assim, na corrida para salvar o maior número de almas possíveis até o Grande Dia do Senhor, vemos pessoas usando camissas com tridentes estampados, tatuagens com uma rosa vermelha (símbolo de uma das capetinhas safadinhas que também caiu para a terra após a batalha), torcendo para times de futebol e outras modalidades esportivas cujos símbolos nos remete à própria figura do diabo (ex.: Milan, Manchester e América de Kalli) e por fim com comportamentos que deixariam envergonhado o próprio Calígula (beijo na boca entre duas mulheres no reality show global, músicas de funk, etc...). Mas como diziamos no título, trata-se de uma moda esfarrapada, que perderá o seu brilho quando o Senhor virá ou quando cada um individualmente ter o seu juízo particular (como dizia uma velhinha de oração animada: "quando ver a porca torcer o rabo! eh-eh!).
Andemos pois, no caminho de Deus.