Tempo de paz e união

segunda-feira, 23 de julho de 2012
Nossa Igreja grita e luta para que busquemos a paz e união. Vemos em seus documentos uma guerra incansável em despertar em seus filhos o dom do amor ao próximo que gere a paz e a união, mesmo na diversidade.

Mas o que vemos na prática? De um lado vemos a busca de uma experiência de Deus, mas que não gera união. É a busca individualista de um deus que atenda as minhas necessidades, que esteja ao meu serviço como este mundo capitalista educa. De outro vemos uma seleção de pessoas ou grupo que estejam pensando como eu e que façam o que eu quero e só assim teremos “unidade”.

Mas o que fala o Senhor no evangelho? Ele quer que todos sejam “um”. Como seremos um se o espírito que dirige as pessoas e grupos é tão diferente. Afinal que espírito é esse? E o pior são as massas de manobra (o povo) que seguem cegamente os fariseus de nosso tempo e vão direto para o precipício, na santa ignorância, é claro!

Talvez, temos que refletir o que é o mandato do Senhor em sermos “um”. Devemos pensar o que é ser gerador de “Paz e União”.

“A importância única e insubstituível de Cristo para nós, para a humanidade, consiste em que Cristo é o caminho, a Verdade e a Vida. ‘Se não conhecemos a Deus em Cristo e com Cristo, toda a realidade se torna um enigma indecifrável; não há caminho e, ao não haver caminho, não há vida nem verdade’”. (Doc Ap 22).

Para ficar parecido verdadeiramente com o Mestre é necessário assumir a centralidade do Mandamento do amor, que Ele quis chamar seu e novo: “Amem-se uns aos outros, como eu os amei” (Jo 15,12). Este amor, com a medida de Jesus, com total dom de si, além de ser o diferencial de cada cristão, não pode deixar de ser a característica de sua Igreja, comunidade discípula de Cristo, cujo testemunho de caridade fraterna será o primeiro e principal anúncio, “todos reconhecerão que sois meus discípulos” (Jo 13,35). (Doc Ap 138).

Poderíamos colocar um monte de frases dos documentos da Igreja, mas o que adiantaria? Aqueles que deveriam ler e seguir estes documentos parece que não os conhece.

(Fonte)