Interceder pelo futuro

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011
(Pe. Zezinho, scj)



Em Jo 17,20-26, na sua oração sacerdotal, há um momento em que Jesus se volta para o Pai e ora pelo futuro da humanidade e dos seus discípulos. Literalmente, Jesus ora pelos que no futuro creriam nele e seguiriam seu caminho. Orar e interceder por quem um dia nos ouvirá! Que sugestão maravilhosa! O exemplo de Jesus poderia e deveria nos incentivar a fazer o mesmo. Orar pelos que nos ouviram no passado, para que perseverem, pelos que nos ouvem agora, para que não nos coloquem acima da mensagem que lhes damos e, pelos que nos ouvirão no futuro, para que saibamos diminuir, enquanto eles crescerão.

Há profundidade nos pais que oram pelo futuro dos filhos e no pregador que ora pelo futuro dos seus ouvintes de hoje e pelos seus futuros ouvintes. O centurião romano, soldado pagão em comando, teve a humildade de orar pelo seu servo.(Lc 7,2 ) Jesus se encantou com a humildade do homem que não quis tirar proveito para si. Apenas queria que ele curasse o seu servo querido. Quantos de nós oramos pelos que trabalham conosco? Quantos poderiam honestamente dizer que oram pelas suas cozinheiras, lavadeiras e pelos seus zeladores ou balconistas? Quantos de nós oramos pelo futuro deles e de nossos familiares?

Interceder pelos outros é tão importante quanto louvar a Deus. Jesus dá enorme importância ao ato de interceder. Mandou até orar pelos que nos caluniam perseguem.(Mt 5,44) Encanta-se com a humildade do centurião romano a interceder pelo seu trabalhador sem querer incomodá-lo e com a mulher cananéia que viera interceder pela filha. (Mt 15,22) Atende sua mãe Maria, quando ela intercede pelo casal nas bodas de Cana, embora não fosse ainda a sua hora de se manifestar.(Jo 2,3-9) Faz o mesmo por Jairo, chefe da sinagoga, por que ora pela filhinha. (Mc 5,22) Orar pelos outros agrada imensamente a Jesus e agrada imensamente ao Pai. Ensina que devemos interceder não apenas pelos que amamos, mas até pelos que nos odeiam. Eles nos agridem e nós respondemos orando por eles. ( Mt 5,44) Põe isso como condição de seremos chamados filhos do céu. E foi bem isso que ele fez na cruz. Orou pelos que o torturavam dizendo que não sabiam o que estavam fazendo. (Lc 23,34 )

Alguns cristãos privilegiam a oração de louvor. Falam com Deus exaltando-o e enaltecendo-o. Usam mais as palavras " louvado, adorado, glorificado, exaltado sejais" São corações adoradores. É bonito e leva à santidade. Mas há outro caminho que também leva à santidade: o da intercessão. è o dos que oram movidos pela compaixão pelos outros que são pecadores, sofredores e carregam tristeza e dor no coração . Não pensam em si. São corações intercessores. E, há ainda, os que oram pedindo perdão pelos seus pecados. São os penitentes. Finalmente há os que oram pedindo favores e até apartamento no Guarujá...Tudo isso e até isso pode levar à santidade. Mas o ideal é louvar, pedir perdão e interceder. Jesus, ao interceder pelos cristãos do futuro, estava deixando claro que veio para todos os povos e para todas as gerações. Nós também não viemos só para agora. Nossa mensagem não deve se esgotar conosco. Oremos por quem eventualmente algum dia beberá do que dissemos ou ensinamos, até porque, quem fala somos nós, mas quem converte é Deus...