O SEMEADOR

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Um dia, estava ollhando para um cachorro e o seu dono; observei que o cachorro tinha ao seu lado a sua vasilha cheia de comida, mas ele preferiu o carinho de seu dono ao invés da comida. Daí pensei:
Um cachorro morreria pelo seu dono; será que nós morreríamos por um amigo?
Um cachorro velaria o sono de seu dono; será que nós velaríamos o sono de um amigo?
Um cachorro quando leva uma bronca, minutos depois esquece e faz festa para o seu dono; e nós? faríamos festas para o nosso amigo depois de levar uma repreensão? Ou demoraríamos "meses" para perdoá-lo?
Por isso, me levantei e segui minha missão sabendo que embora não tendo alma, os cães têm mais alma do que muitas almas. Incrível... sejamos fiéis como os cães!