Sentindo Maria

segunda-feira, 3 de maio de 2010
Eu era candidato a Congregado Mariano (um movimento da igreja Católica que visa a contemplação de Maria e o seguir o seu modo de vida), era final da década de 80, quando em uma salinha da paróquia de São Benedito (hoje nessa salinha funciona a Defensoria Pública), o grupo da Congregação Mariana fez sentado, uma oração à Nossa Senhora. A pessoa que conduziu assim falou: " vamos fechar os olhos e sentir a presença de Maria, aqui, nesta sala!" Eu que era um jovem curioso e inquieto fechei um olho e abri outro (eh-eh), mas quando eu percebi, vi que as pessoas choravam em sequência, ou seja, da esquerda para a direita, até chegar no lugar em que eu estava. Logo, senti nitidamente a presença de alguém parado na minha frente, encostando a minha cabeça em meu colo. Não tive dúvidas: era Maria, a Nossa Senhora. Daí eu fechei os olhos, chorei e me entreguei àquele colo de mãe.